No entanto, a experiência diz que não é assim tão linear a relação entre um humano e um gato. Os animais conseguem ser bastantes carinhosos e mostram vários sinais de que amam o seu tutor, como o seu tutor os ama.

Os gatos, apesar de domesticados, continuam com um grande instinto selvagem, logo as demonstrações de amor podem ser um pouco violentas, mas compensadas com outras muito fofas.

O som vibrante do ronronar

Em desenhos animados, nos livros infantis e, claro, quem tem gatos em casa, certamente já ouviu um ronronar e achou um som agradável e muito fofo. Os gatos apenas ronronam quando se sentem seguros e confortáveis, logo se depois das carícias do tutor o animal começar a ronronar as notícias são boas. Se um gato ronrona ao lado do seu tutor é sinal de que se sente feliz e num local bastante seguro.

Amassar o pão na sua barriga

Quem nunca viu um gato movimentar as patas, de forma alternada, numa almofada, numa peça de roupa, ou melhor ainda, na barriga do tutor? Segundo especialistas, é um instinto primitivo que lhes recorda os momentos após o nascimento, quando eram amamentados. O movimento de “amassar o pão” revela, mais uma vez, confiança e sentimento de segurança entre o gato e o tutor. Certos especialistas afirmam também que esse movimento serve como forma de deixar no tutor o cheiro do gato, de forma a ser sempre reconhecido como um porto seguro.

Oferece presentes

Os gatos são caçadores natos e procuram sempre um motivo para conseguir satisfazer essas suas necessidades. Se for um gato do campo, que anda livre, poderá chegar a casa com algum animal que tenha caçado e entregar ao seu dono, como forma de mostrar que numa ameaça o gato poderá proteger o seu tutor, pois pode sentir que quem cuida dele não seria capaz de se desenvencilhar perante uma ameaça. No caso dos gatos de apartamento, o mesmo pode acontecer, com o seu brinquedo favorito, ou até mesmo com alguns insetos que entrem em casa.

Formas de comunicar

Tal como os humanos, os gatos têm uma comunicação verbal e não verbal. Como é lógico, eles não vão formar frases com verbos, mas vão miar caso seja necessário. Quem conhecer o gato que tem vai certamente entender o que ele quer comunicar ao seu dono, conforme o tom do miado do animal. Mas o que torna o miar mais interessante é que, para além da mãe, os gatos só miam para os humanos, raramente miam para comunicar com outros gatos.

A posição da cauda também diz muito sobre os sentimentos que o gato nutre pelo seu tutor. Se o gato estiver a dormir longe do tutor e de repente começar a ver-se uma cauda levantada com uma pequena dobra na ponta, é bom que se prepare para oferecer mimos ao um gato que, subitamente, está carente.

Estar sempre por perto

Quando um gato não larga o seu tutor, segue-o para todo o lado, até mesmo em momentos de maior privacidade, é sinal de que existe muito amor a pairar no ar. O auge é quando os gatos procuram os donos para dormir todas as noites ao lado do seu tutor. Os gatos só dormem em locais seguros e se eles se enroscarem no tutor quando querem dormir uma noite descansada, é sinal de que o amor é infinito e existe um vínculo muito forte entre ambos.